sábado, 28 de março de 2015

MEDIUNIDADE NÃO E PROPRIEDADE DOS ESPÍRITAS:




O apóstolo Pedro, vendo os apóstolos recebendo o “Espírito Santo”, no dia de Pentecostes (50 dias depois da ressurreição de Jesus) lembrou-se da profecia de Joel e disse: “Estes homens não estão embriagados, mas o que acontece aqui é o que foi dito (profetizado) por Joel (profeta ou médium do antigo testamento) : Que o Senhor, nos últimos tempos, derramaria do Seu Espírito sobre toda a carne; que seus filhos e suas filhas profetizariam, os jovens teriam visões (foi o caso de Maria), e os velhos sonhos (foi o caso de José). E naqueles dias, ele derramaria de Seu Espírito sobre Seus servos e sobre Suas servas, e eles profetizariam.” (Atos, 2: 17 e 18)

Este Espírito, que o profeta (médium) Joel disse que seria derramado sobre toda a carne são Espíritos desencarnados (mortos) que uns chamam de anjo, outros chamam de Espírito, outros de Espírito Santo.

• Se não existe vida após a morte nem a comunicação dos “mortos”, por que Deus derramaria Seu Espírito sobre toda a carne?
• Se é errado a comunicação com os mortos, por que Jesus “evocou” dois mortos: Moisés e Elias?
• Se os “mortos” não voltam para consolar, contar como estão, ensinar, etc., como Chico Xavier escreveu mais de 400 livros numa escrita difícil, tendo ele apenas o curso primário?
• Uma senhora vestida de branco, mais brilhante que o sol apareceu a 3 crianças na cidade de Fátima, em Portugal. Lúcia e Jacinta ouviam e viam a senhora, já o Francisco só a via. Logo aqui percebemos que a mediunidade é universal (as crianças não eram espíritas e duvido que alguma vez tivessem ouvido falar de espiritismo). Dois tipos de mediunidade sobressaem desses primeiros relatos, a de audiência e a de vidência.
• No antigo testamento o rei Saul busca uma necromante (médium) para conversar com Samuel que já estava “morto”
• Na parábola do Rico e Lázaro contada por Jesus, quando o rico morre e chega do outro lado da vida sofrendo, ele pede permissão para ir avisar os irmão encarnados (vivos) para serem melhores, para não sofrerem depois da morte como ele estava sofrendo. Sinal que isso é possível.

As comunicações católicas são atribuídas aos santos e santas. As dos evangélicos são atribuídos ao Espírito Santo. Por que as comunicações espíritas são negadas, contestadas e ridicularizadas?

“Quem tem olhos de vê que veja.” disse Jesus.

“SE A NOSSA ESPERANÇA EM CRISTO SE LIMITA A ESTA VIDA, SOMOS OS MAIS INFELIZES DE TODOS OS HOMENS.” - (Cor., 15:19)

Rudymara