segunda-feira, 16 de setembro de 2013

SÓ DEUS....


Acabando de assistir um filme romântico, passei a meditar sobre como a humanidade vive em busca de outro par para se completar, as tão faladas almas gêmeas. Já nos disseram que Deus não criou almas em pares para se completarem como muitos supõem; o que existe é a afinidade profunda entre duas criaturas.
Mas mesmo assim, as pessoas sempre almejam ter uma companhia ou alma afim para seguir junto na evolução, nesta ou nas vindouras encarnações. Sempre senti falta de um espírito que conviveu comigo vidas passadas. Mas também estou ciente que minha felicidade não será completa apenas com a proximidade e convivência com este espírito querido que, aliás, numa das inspirações que dele recebi disse-me: "Ame a Deus e a humanidade antes de mim".

Andei meditando sobre a vida na terra onde somos sempre insaciáveis com tudo. Tendo um corpo, queremos que ele seja perfeito, não gostamos do nariz, das pernas, dos cabelos ou porque nos falta ou porque são crespos ou lisos demais. Temos um carro, mas passa os anos,ele sai de linha e já pensamos em trocar por um mais moderno. O sapato ou a roupa que despertou tanta admiração passam os meses e já não mais nos atrai.
O homem ou a mulher que tanto desejávamos para companhia, descobrimos depois que tem aquele jeito que não gostamos, não dá atenção que esperávamos, não age ou pensa da forma que queríamos. Ou então, nos habituamos com a sua convivência e já pensamos que a alma gêmea está em outro lugar. Parece que a busca da alma gêmea ou afim assemelha-se a ponta do arco íris, nunca alcançamos. Está longe, nunca perto.

Amor de almas é coisa raríssima neste planeta. O que mais vemos é amor de corpos. Por isso dura tão pouco e nunca preenche os corações.

Uma coisa percebemos, maior que o amor de almas gêmeas é aquele que sentimos por Deus.
Só Deus nos completa.


Miryã Kali/ MLucia