sábado, 13 de julho de 2013

MOMENTO DE TRANSFORMAÇÕES:


Momento de Transformações
Vivemos momentos conturbados na Terra, onde os valores são invertidos, e o ter, possuir, é mais importante do que o ser. O desprezo pelos valores morais é tão grande que desanima os mais fracos, que, tímidos para fazer o que os ousados fazem, sofrem o domínio dos mais fortes.

Virtudes como lealdade, bondade, solidariedade são esquecidas e ridicularizadas. Levar vantagem em tudo, odiar os mais fortes e menosprezar os mais fracos é a ordem presente. Até as religiões entram nesse jogo sujo do poder, e procuram conquistar prosélitos a qualquer preço, porque é necessário para a própria sobrevivência da instituição.

Porém não está tudo perdido. É grande o número de homens honestos, virtuosos, compreensivos e que equilibram a balança. Se temos a impressão que o mal vence sempre, é porque os bons não são bastante ousados para mostrar o que fazem e como fazem.

Se você é capaz de amar não esconda o seu amor. Lute contra a crueldade. Manifeste-se contra as injustiças. Valorize a vida.

Muitas pessoas pensam que as coisas estão assim porque está perto o fim do mundo. São muitos os que invocam as profecias catastróficas que existem há milênios, e trazem como argumento o duvidoso dilúvio universal narrado na Bíblia, muito parecido com o dilúvio grego de Deucalião e Pirra, onde com certeza se inspirou.

A humanidade marca a sua jornada evolutiva por períodos ou ciclos. Certamente estamos próximos do final de um ciclo evolutivo para início de outro. Como aconteceu em Sodoma e Gomorra haverá cataclismos internos à nossa personalidade. Temos que destruir os altares consagrados ao gozo, aos desmandos, aos vícios, assim como destruir as estátuas dos eus'>deuses que insuflam ao prazer, ao egoísmo, à rapinagem.

Cansados de sofrer o domínio da matéria e de desgastar-nos na intemperança, acolhemos com prazer a destruição. Entretanto era gostoso ter o poder, a glória, a soberba, e por isso olhamos para traz para ver se sobrou ao menos a estátua de um Deus, ou um altar a Moloch, e nos petrificamos, como a esposa de Lot, e teremos que esperar mais um ciclo evolutivo para libertar-nos das inferioridades e erguer-nos a um patamar mais alto.

Se abordamos este assunto é porque vemos muita gente desanimada, triste, cabisbaixa, como se acreditasse que Deus perdeu o controle da sua criação. Na verdade está tudo sobre controle. Deus, que é onisciente, isto é, tudo sabe, tem o conhecimento de tudo que acontecerá a cada um de nós, e qual o tempo que levaremos para alcançar a perfeição.

Jogue para longe a sua tristeza, o seu medo e suas angústias e mostre o seu valor. Somos seres existentes e podemos mudar nossa vida. Confie! Ame! Lute para que o bem predomine na Terra. O mal não tem vida própria. Vamos deixar de vitalizá-lo, e vamos crescer no bem.

Apesar de toda violência e maldades da época atual, vivemos um momento extraordinário na jornada humana, um momento de transformações e com certeza nosso mundo será melhor porque o faremos melhor.

Terá o Espiritismo alguma influência nessas mudanças? Sem dúvida que sim. O Espiritismo nos dá a certeza da continuidade da vida, da imortalidade, da reencarnação, e desperta-nos para a solidariedade, a fraternidade e o amor, que ampliam os nossos horizontes.
Amilcar Del Chiaro Filho