quarta-feira, 10 de julho de 2013

DESEQUILÍBRIOS:


Pelo Espírito Albino Teixeira. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.
Livro: Ideal Espírita. Lição nº 97. Página 227.

O início das grandes obsessões é semelhante à pequenina brecha no açude que por vezes não passa de pedra desconjuntada ou de fenda oculta.
Os desequilíbrios da alma começam igualmente de quase nada, principalmente por atitudes e sentimentos aparentemente compreensíveis, mas que, em muitas ocasiões, se deslocam no rumo de ásperas consequências:
Desconfiança;
Dúvida;
Irritação;
Desânimo;
Ressentimento;
Impulsividade;
Invigilância;
Amargura;
Tristeza sem nexo;
Grito de cólera;
Discussão sem proveito;
Conversa vã;
Visita inútil;
Distração sem propósito.
Na represa, ninguém pode prever os resultados da brecha esquecida.
No caso da obsessão, porém, que, no fundo, se define por assunto de consciência, é imperioso que todos nós venhamos a reconhecer que, em toda e qualquer crise de fome, não é o pão que procura a boca.