quarta-feira, 28 de março de 2012

PEQUENAS, MAS FUNDAMENTAIS OBSERVAÇÕES SOBRE GUERRA E PAZ:


Podemos observar com que facilidade um povo se revela favorável à declaração de uma guerra. Estarão conscientes da desumanidade que partilham ao fazerem suas opções?

É importante observarmos os motivos que, no caso atual, são dois:
1º) Um pais revoltado pelo ataque inesperado provocando perdas de vidas humanas, perdas de valores e, com isso, sentindo-se com o amor próprio ferido.
2º) A certeza, a convicção da sua posição superior, o orgulho pela própria força e poder. - Por que calar perante esta humilhação se podemos atacar e vencer? - Somos mais fortes e poderosos!

Quem está com a razão? Aquele que se deixa levar pelo fanatismo doentio, que se entrega ao idealismo desenfreado, matando, ferindo, destruindo, chegando ao ponto de sacrificar a própria vida? Ou aquele que, “pacificamente”, age de maneira a provocar tantas revoltas e ódios?

De que lado estará Deus?

Quem deverá ser vencido e destruído? Aquele que tem ideais, ou aquele que tem poderes?

Vamos analisar com imparcialidade e veremos que o que precisa ser eliminado de vez do nosso planeta é a ignorância que gera a insensatez e a sede de poder.

Falta Evangelho nos corações e, consequentemente, falta humildade e fidelidade a Deus. Dentro da ignorância e insensibilidade, cegos de ódio, os dois avançam sem pensar nas consequências e nem no próximo.

Jesus nos ensina que só o amor cobrirá a multidão de pecados e vencerá a tudo. Pede para que lutemos pela paz. Se nem um lado nem o outro acreditar na verdade de Jesus, a única que nos libertará, podemos ter certeza. A violência e a ignorância imperará. Os resultados serão altamente desastrosos.

Convém lembrar que este clima de tensão e expectativa que vivemos no momento certamente está alimentando e reforçando as forças negativas que envolvem todo o planeta. A nossa invigilância pode facilitar e ampliar a sua atuação.

Por isso, deixo o meu convite fraterno. Companheiro, seja qual for a sua crença, se temos Deus como guia, unamo-nos, imparcialmente, projetemos através da prece a luz do esclarecimento e da fé nas mentes do povo em geral, para que, assim, a compreensão e o amor possam dominar. Quem sabe conseguiremos suavizar os sentimentos e fazer com que muitas desgraças e sofrimentos possam ser poupados!