quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

AS ETAPAS DO ESTABELECIMENTO DA GRAÇA - GEMMA GALGANI - AUTRES DIMENSIONS:

**AS ETAPAS DO ESTABELECIMENTO DA GRAÇA** - GEMMA GALGANI - AutresDimensions:



AS ETAPAS DO ESTABELECIMENTO DA GRAÇA - GEMMA GALGANI - AUTRES DIME...





Eu falei com vocês, repetidamente, sobre a UNIDADE. Eu venho hoje para dar a vocês alguns elementos que se vocês seguirem, mesmo em sua personalidade, irão capacitá-los o mais precocemente possível a viverem o Manto Azul da Graça e se tornarem a própria Graça.

Eu não vou lhes descrever (porque, como já foi dito, é impossível) a série de elementos correspondentes a este estado. Mas vou lhes dar os elementos que, em meio à personalidade de sua vida comum, podem ainda criar um obstáculo ao Manto Azul da Graça.

Estes elementos são muito lógicos e se vocês os abrigarem e se vocês realizarem a experiência em si mesmos, constatarão muito rapidamente que o Manto Azul da Graça não poderá ser mantido afastado de sua Própria Presença.

Vocês se tornam, vocês mesmos, a Graça.


O Manto Azul da Graça é encontrado somente no presente. Isto significa que, se por uma razão ou outra, vocês não estiverem no Aqui e Agora, Hic e Nunc (se o seu pensamento está focado no passado ou no futuro, ainda que seja por cinco minutos), a vibração os abandona. Assim, fomentar a eclosão do Manto Azul da Graça é estar centrado no presente, é estar lúcido e consciente de que tudo o que está longe deste momento, está fora da Graça. Esta é a primeira etapa.


A segunda etapa envolve os pensamentos e os processos mentais. A sua presença no mundo da dualidade se dá por meio destes mecanismos, que todos vocês conhecem como o surgimento de pensamentos. Com frequência, esses pensamentos vêm e vão.

E muito frequentemente vocês se identificam com estes pensamentos, acreditando que vocês os emitiram, quando de fato, o pensamento não foi emitido: ele foi “pensado” através de vocês e construído de acordo com as circunstâncias observadas, consciente ou inconscientemente. Assim, convém entender que vocês não são os seus pensamentos, e que até mesmo um pensamento que lhes pareça muito lógico, trata-se de uma construção que se interpõe entre vocês e a Graça.

A Graça jamais será um pensamento.

Então, é extremamente difícil, e é menos impossível, deter o fluxo de pensamentos. Mesmo aqueles que meditam de maneira aprofundada e que se banham em Luz, estão sujeitos a observarem o surgimento de pensamentos.

Vocês não podem forçar ou opor resistência aos pensamentos, tanto aos que vocês emitem quanto aos que os perpassam.

Portanto, vocês podem decidir sobre o que vocês escolhem pensar: pelo exercício conjunto da ATENÇÃO e da INTENÇÃO, orientando e reorientando os pensamentos, certificando-se de que a Luz é a sua única motivação, e que, quaisquer atividades que vocês queiram, possam ou ainda se vejam na obrigação de realizar, a Luz deve estar na dianteira.


A terceira etapa envolve o que é chamado de mundo das emoções. Na vida, neste mundo de dualidade, toda ação tem uma reação e qualquer reação é resultado de uma ação, ainda que vocês não deem conta disso. Nesta etapa, lhes será exigido uma postura de distanciamento, porque, é por meio da Graça, que vocês deverão aceitar que vocês não são mestres das suas vidas, mas que a Vida é que é a mestra de vocês.

É neste ponto, que vocês se aproximarão da UNIDADE, tão indispensável para o estabelecimento da Graça.


A quarta etapa é entenderem que tudo o que os distrai (e por distração me refiro a tudo que os diverte) é, de fato, um afastamento da Graça. Isso não significa de modo algum que vocês não devam fazer nada, não devam se conceder prazer. Mas estejam cientes do modo como estas distrações (a que vocês estão sujeitos, às quais vocês aderem voluntariamente) podem estar interferindo com a Graça.

Novamente, não se trata de remover o prazer pela vontade (desejo), mas estarem lúcidos quanto ao que verdadeiramente representam estes elementos de distração.


A quinta etapa é tentar se concentrar no que você experimenta. No entanto a experiência não pode se manifestar através de palavras ou de conceitos, porque as palavras e conceitos os remetem sistematicamente a experiência do passado, mesmo a mais Luminosa. A experiência do passado não é o presente.

A experiência demanda silêncio, não por conta de uma decisão de permanecer em silêncio ou se opor a seus próprios pensamentos (e aqueles emitidos independentemente de você), mas muito mais, para enfatizar os momentos que eu chamaria de contemplativos (que seja a chama de um fogo, que seja um elemento da natureza). Porque a contemplação, irá afastá-los das palavras e os colocará mais próximos do momento presente, o aqui e agora, e na UNIDADE vocês se tornam mais propensos à Graça.


Outra etapa: não se nutrir daquilo que pertence à ilusão. Isso não significa, é claro, parar de se nutrir, tampouco se extrair do mundo, mas tornar-se mais e mais Lúcido e consciente do efeito que esse mundo, esta dualidade, tem sobre a UNIDADE.

A dualidade é estritamente o oposto e a antítese da UNIDADE. Ela é efêmera, somente a UNIDADE é eterna.

Então, quando vocês entram no jogo da dualidade (seja em lidar consigo mesmos, ao lidar com as coisas em sua ocupação), sua consciência é, naturalmente, limitada e isso é mesmo necessário, para que se possa atuar nestes aspectos da vida. Seja qual for sua atividade, além da consciência em direção à Luz (por meio da ATENÇÃO e da INTENÇÃO), entre em contemplação.

Se você for, por exemplo, fazer jardinagem, mude o modo de ver: contemple as maravilhas da Criação. Se você é um terapeuta, considere que não é você que exerce a terapia. À medida que a vontade pessoal (ego) se coloca entre você e a Luz, há o afastamento da Graça.

Você precisa, mesmo em ação, experimentar substituir o fazer pelo ser.

Esta etapa é aquela que vem apenas depois.


O Manto da Graça irá se estabelecer em vocês, de alguma forma, além de todas as aparências, dentro da UNIDADE, dentro dessa Dualidade.

Então, sejam quais forem as suas atividades, haverá algo no qual vocês se tornarão, independentemente da atividade em particular, do seu humor, pensamentos, emoções.

Cabe a vocês, nestes momentos, não darem peso ou importância ao que tenta tirá-los de seu contentamento e felicidade.


Porque aquilo que se instala como Graça não desaparece.

Então, agora, para aqueles de vocês, meus Irmãos e minhas Irmãs, que não viveram a Graça, não se desesperem.
Mas não esperem nada, não perguntem.
Deixe acontecer.

Tentem ao menos vivenciar as etapas que eu lhes dei, assim a Graça terá mais chance de ocorrer, se mover e se desenvolver.
Não são vocês quem dirigem ou decidem.

É sua responsabilidade também, em todas as etapas que mencionei, não dar mais peso à sua própria dualidade em vocês e fora de vocês.


Assim, a instalação do Manto Azul da Graça vai se tornar mais acessível e também mais evidente.



Mensagem da Amada Gemma Galgani no site francês: